MATÉRIAS/REVIEWS
 
  
 
22/10/2015
REVIEW - CINEMA: PETER PAN
 
 
Peter Pan
 
 
 
 
 
 
 
 


Peter Pan já teve inúmeras versões, seja em livros, teatro, cinema, quadrinhos ou TV. Curiosamente, a origem do protagonista é um dos elementos menos explorados na maioria dessas encarnações. O mais novo Peter Pan (Pan) é uma exceção.

Nesta releitura, Peter (Levi Miller) é um garoto órfão que vive num orfanato em Londres na época da 2ª Guerra Mundial. Desconfiado de que seus companheiros órfãos estão sendo vendidos, ele acaba descobrindo algo muito pior: eles são levados no meio da madrugada por piratas em navios voadores. E é isso que acontece com Peter, que vai parar na Terra do Nunca.

Lá, ele e muitos outros garotos trabalham como escravos para o maior de todos os piratas, Barba Negra (Hugh Jackman). Com o apoio de James Gancho (Garrett Hedlund), a Princesa Tigrinha (Rooney Mara), entre outros, Peter desvenda suas origens e se torna o herói que a Terra do Nunca precisa para se livrar do domínio de Barba Negra.

Essa nova versão tem altos e baixos. Como diz a tradição, vamos começar com as más notícias: não vou fazer comparações com os livros, pela simples razão de que não os li, mas é um tanto bobo e chato ver o roteiro recorrer à velha saída fácil do "herói profetizado", que ainda por cima vem acompanhada de uma cena excessivamente melosa com a mãe de Peter, interpretada pela quase sempre péssima Amanda Seyfried.

Por outro lado, o filme acerta muito mais do que erra. Miller, em seu primeiro grande papel, faz bonito em meio a atores mais conhecidos, não ficando na sombra de ninguém. Porém, a grande estrela acaba sendo Hedlund, que interpreta um Gancho ainda bom que se mostra o melhor personagem em cena, o bom e velho renegado, mau caráter, mas de bom coração. Outro que merece elogios é o inglês Adeel Akhtar, impagável na pele do Sr. Smee. Jackman, o mais famoso ator do elenco, não está nada mau, nitidamente se divertindo com a canastrice intencional de Barba Negra.

O maior acerto do longa é seu ritmo. Claro, como tudo hoje em dia, Peter Pan já é lançado com a responsabilidade de ser o início de uma franquia. De maneira inteligente e diferente da maioria das produções, aqui não existiu pressa. Os personagens dão pequenos passos. Peter não se torna de uma hora para outra o garoto audacioso que todos conhecem. Da mesma maneira, Sininho não é tão importante e Gancho não se torna o arqui-inimigo costumeiro. Tudo é feito de maneira cadenciada, sem pressa, deixando muito material para ser melhor explorado em potenciais continuações.

Só é triste constatar que, apesar de muito divertido e empolgante, Peter Pan em poucos dias se mostrou um fracasso nas bilheterias, o que coloca em risco as sequências. Infelizmente, qualidade nem sempre é tudo, por vezes um marketing tímido demais prejudica o produto. Ou talvez muita gente esteja simplesmente cansada de ver e rever a história do garoto da Terra do Nunca.

Elenco: Levi Miller, Hugh Jackman, Garret Hedlund, Rooney Mara, Adeel Akhtar.
Direção: Joe Wright.

Leonardo Vicente Di Sessa é jornalista e crítico de tudo relacionado à cultura pop. Além de colaborar com o HQ Maniacs, mantém também o Fala Animal! - http://fala-animal.blogspot.com.br -, blog sobre quadrinhos, cinema e seriados; sendo ainda apresentador do programa HQ&CIA.

Veja também:
- Galeria com mais de 50 imagens do filme
- Notícias, vídeos e notas de produção de Peter Pan
- Outros reviews e matérias

  facebook


 


 

Seções
HQ Maniacs
Redes Sociais
HQ Maniacs - Todas as marcas e denominações comerciais apresentadas neste site são registradas e/ou de propriedade de seus respectivos titulares e estão sendo usadas somente para divulgação. :: HQ Maniacs - fundado em 19.08.2001 :: Brasil